LUGARES RUÍNAS, LUGARES EM PROCESSO DE DESAPARECIMENTO, TERRENOS BALDIOS, ÁREAS SEM USO, VAZIOS URBANOS, ARQUITETURAS EFÊMERAS. PERMANÊNCIAS E DESTRUIÇÕES É UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARTÍSTICA NESTES TERRITÓRIOS ENTRE O USO E O ABANDONO, ENTRE O PREENCHIMENTO E O VAZIO, ENTRE A APROPRIAÇÃO
E O ESQUECIMENTO.

TAIS ESPAÇOS PODEM-SE TORNAR
UMA TOPOLOGIA FÉRTIL PARA O CAMPO DA ARTE, RECONSIDERANDO
A DESTRUIÇÃO COMO CONDIÇÃO DE RECONFIGURAÇÃO ESPACIAL. DIVERSOS CAMPOS - PAISAGEM, DISCURSO, COLETIVIDADE - SÃO ESTRUTURADOS POR UMA CERTA LÓGICA ESPACIAL QUE DETERMINA SEU CRITÉRIO DE DURAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO. NA ECOLOGIA SOCIOPOLÍTICA ATUAL, COM SINTOMAS DE CALAMIDADE ECONÔMICA E INSATISFAÇÃO POLÍTICA, DESTRUIÇÃO, COM O SENTIDO DE PERTURBAÇÃO CRÍTICA E DEGRADAÇÃO, PARECE TER SE TORNADO UMA PREMISSA PARA A MUDANÇA, UM INGREDIENTE TEMPORAL PARA CRIAR ESPAÇO PARA A RENOVAÇÃO DE UM CAMPO. NOVAS REDES DE IDEIAS E NOVOS CIRCUITOS PRODUTIVOS TORNARAM POSSÍVEL A DESCONSTRUÇÃO DE ESTRUTURAS FÍSICAS E SIMBÓLICAS E FIZERAM DE TODOS NÓS AGENTES ATIVOS ESPECIALIZADOS EM REAPROPRIAÇÕES CULTURAIS EM NOSSOS CAMPOS PARTICULARES DE ENGAJAMENTO.

NO PASSADO RECENTE DA CIDADE
DO RIO DE JANEIRO MUITOS ESPAÇOS PASSARAM POR UM PROCESSO DE DESTRUIÇÃO – DE NEGLIGÊNCIA
E EROSÃO, MAS TAMBÉM DE REAPROPRIAÇÃO E ENGAJAMENTO. DESSA DEGRADAÇÃO SURGEM CONDIÇÕES PARA MUTAÇÕES CULTURAIS NAS QUAIS OS PROJETOS FORMAIS DA PAISAGEM FOMENTAM
A EXPERIMENTAÇÃO CULTURAL.
PERMANÊNCIAS E DESTRUIÇÕES PROPÕE A PASSAGEM DO PÚBLICO
POR TERRITÓRIOS NÃO FAMILIARES, DESTITUÍDOS DE SUA FUNÇÃO ORIGINAL, MAS CUJOS PROCESSOS
DE EROSÃO SEJAM VISÍVEIS E AINDA LATENTES. AS OBRAS PENSAM NOVOS TRAJETOS E REAGEM A CONDIÇÃO ATUAL E VIGENTE DOS ESPAÇOS PROPONDO NARRATIVAS QUE EMERGEM DA OBSERVAÇÃO E SOBRETUDO DO ESTAR.

JOÃO PAULO QUINTELLA
CURADOR

CURADORIA
JOÃO PAULO QUINTELLA

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO
DANIELA MOREIRA

PRODUÇÃO EXECUTIVA
DANIELA MOREIRA
BEBEL KASTRUP

ASSISTÊNCIA DE CURADORIA
CLAUDIO SEICHI KAWAKAMI SAVAGET

ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO
JULIANA DE MORAES MONTEIRO

IDENTIDADE VISUAL
MIGUEL NÓBREGA
BEATRIZ NÓBREGA

MONTAGEM
BRUNO JACOMINO

VÍDEO E FOTOGRAFIA
BERNARD LESSA